sábado, 16 de junho de 2012

Fé e razão, é possivel?



Para Agostinho a fé e razão é a via de acesso a verdade eterna. Porém a fé é precedida de certo trabalho da razão. “Ainda que as verdades da fé não sejam demonstráveis, isto é, passiveis de prova, é possível demonstrar a certo, de ser crer nelas, e essa tarefa cabe á razão. A Razão relaciona-se, portanto, duplamente com a fé. Precede-a e é sua conseqüência. É necessário compreender para crer e crer para compreender.
Agostinho na sua magnífica inteligência consegue separar o preconceito de se ter fé, ao mesmo tempo, tendo razão. É importante tecer algumas observações sobre ter fé.
Todos podem ter fé em algo, pode-se ter fé em um carro para que ele corra a 230km em uma via, pode se ter fé para ir a lua com uma bicicleta, no entanto, para todas os exemplos citados, a razão deve ser primordial para sua consumação.
Cada passo que damos em busca da verdade, não nos deve distanciar da fé, portanto, podemos concluir que um Deísta, pode ao mesmo tempo ter fé, como ser racional. Um fator não diminui o outro, pelo contrário, ambos acrescentam entre si conhecimento e sabedoria, pois, sabe-se, que nenhum é conclusivo.
Importa ressaltar que a fé nos dias de hoje é um grande refúgio diante de uma sociedade egoísta e violenta, ao mesmo tempo, que o estado deixa de cumprir sua principal função “Servir”.
Criticar a fé alheia utilizando-se do “Animus abutendi”, é algo totalmente desprezível e perigoso, ninguém tem o direito de tirar a esperança ou crença de um ser, por mais absurdo que possa parecer, todos nós, não possuímos a verdade absoluta.
O caminho da razão, não é o caminho absoluto, ele é um dos caminhos para tentar descobrir nossa origem, um caminho que pode ser percorrido, mais não temos certeza, que você terá á resposta que deseja, a resposta que você busca pode não ser a esperada, posto isto, digo.
Tenha Fé.

Marcos Silva.

4 comentários em “Fé e razão, é possivel?”

  • 19 de setembro de 2012 10:12
    Anônimo Disse:

    não entendo o que vc quer dizer quando fala de fé e discordo que eu precise de alguma fé para acreditar que um carro possa desenvolver tal velocidade.

    delete
  • 25 de setembro de 2012 09:13
    Anônimo Disse:

    Ter fé, nada mais é que acreditar em algo. Logo, não é porque se acredita em algo que aquilo passa a fazer parte da razão (ou ser real).Ser deísta é estar sempre em busca da lógica. O deísta pode sim ter suas crenças naquilo que ainda não tem explicação lógica, porém, a busca pelo racional deve se sobrepor a qualquer pensamento que não se embasa na razão.
    Quanto as pessoas terem direito de acredita no que quiserem é um fato que parece não se poder mudar, o problema é quando o "eu" fica tão acima que se passa a sacrificar animais e até outras pessoas em nome da fé. Ou ainda buscam justificativas para enriquecerem ou um apoio a suas guerras em nome daquilo que dizem ser a vontade de um Deus.

    delete
  • 29 de outubro de 2012 18:01

    Pra mim a fé está ligada mais a ousadia, ou seja, uma força motriz que me faz seguir adiante e criar um terreno fértil e lógico para as coisas aos quais penso existir e funcionar. É bem difícil explicar, pois isso é uma coisa íntima, cada pessoa tem o seu jeito próprio de ver a diferença entre fé e razão.

    delete
  • 3 de abril de 2013 11:54
    Anônimo Disse:

    Acredito que a fé seja um exercício mental positivista, ou seja, uma relação pessoal para com algo transcendente ao consciente. Quero dizer que posso ter fé na eminência de um novo emprego, cargo ou objeto, porém essa força que é a fé; sim, fé é uma força energética psíquica, tanto que se você não tiver o entendimento essa força lhe toma conta, tirando-lhe á razão, este talvez seja o grande segredo da fé, no meu entendimento não se pode ter fé sem razão, ou seja, devemos ter fé naquilo que acreditamos ser plausível.

    delete

Postar um comentário

 

[U.B.D] União Brasileira dos Deístas Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger